Seguidores

Capitulos

terça-feira, 3 de julho de 2012

Capítulo 19


Respostas aos comentários:
Margarida: Sim Zac meteu se em algo que nem sabia como poderia vir a ser e agora n sabe que fazer; Obrigada por comentares.
Anónimo:  É se Vanessa descobrir tudo Zac é capaz de ficar muito péssimo mesmo; Obrigada por comentares.
Alinne: Megan é idiota mesmo, e Zac deveria sair dessa, mas a sua imagem ainda o leva muito para o que tem que fazer e o que deve fazer; Obrigada por comentares.
Edyh_2012: Este Zac sim é um pouco incompreensível o homem de duas caras; Obrigada por comentares.
Também agradeço a quem carregou nos pequenos quadrados demostrado a sua opinião, Obrigada.
************* *********** ********* ********

Da secretaria os livros passaram para a cama, pedido de Zac que se queixava de dores nas costas e dizia que ao estarem encostados na cama iria ser melhor. Vanessa torceu o nariz do que podia ser uma desculpa farrapada dele, para não ter que estudar mais, mas seus ombros também doíam ela decidiu fazer lhe a vontade. E em menos, de nada quando olhou para o seu lado enquanto explicava um exercício dormia Zac, Vanessa ficou indecisa com a imagem que via; deveria ir embora? Ela não sabia o que fazer, apenas segui-o seus impulsos deitou se ao lado dele para o sentir perto de si e fechou os olhos, não planeava era mesmo adormecer o que acabou por acontecer.
Zac: Que barulho é este? – Sussurrou abraçando mais Vanessa de lado, deixando se levar pelo sono que ainda sentia.
Vanessa: O que se passou? – Abriu os olhos e olhou para o lado, Zac estava particamente em cima dela, depois recordou que apenas adormeceram, mas sentido muito envergonhada levantou se a correr e pegou no telemóvel que não parava de tocar. – Já é tão tarde, a minha mãe vai-me matar. – Suspirou apavorada mais ainda quando Zac abraçou por detrás empurrando a de volta para a cama.
Zac: Descansa. – Disse apenas deitando a na cama deitou se ao lado dela e a voltou abraçar, por minutos Vanessa deixou-se estar, aquela sensação do abraço dele, era muito agradável, mas depois voltou á vida e saio daquela cama.
Vanessa: Acho que descansei até de mais. – Olhou novamente o telemóvel que ainda tocava pelas mensagens que recebia de seguida, o estomago de Vanessa deu duas voltas e a sua garganta secou. – Minha mãe me mandou umas vinte mensagens e já me telefonou mais de cem vezes.
Zac: Sim já é tarde. – Bocejou abrindo bem os olhos olhou para a janela comprovando que já era de noite.
Vanessa: Eu tenho que ir andado. – Falou apressada pegando na sua mochila enfiou os livros todos de seguida.
Zac: Eu levo-te. – Se espreguiçou sentido os ossos do corpo estalarem, ele tinha adormecido bem depois dela, e não estavam deitados na melhor posição agora seu corpo doía, mas ele não quis saber, para ele até valeu a pena estar ali ao lado dela, dormindo abraçado, pode sentir o seu perfume por horas e manter as suas mãos na pele dela pelo mesmo tempo, o que o deixava estupidamente feliz.
Vanessa: Os teus pais deixam-te sair a esta hora? – Perguntou tremendo mais um pouco, e se eles já ali estava? Zac disse que eles tinha ido para um lugar qualquer que ela já nem recordava e que ia demorar, mas ela não sabia se ele se referia a dias ó horas, ela lembrava que ele tinha falado no assunto, mas ela não tinha como recordar o perfume dele tinha ficando nela e ela sentia se doida com aquele cheiro.
Zac: Como te disse eles vão ficar fora nem estão por aqui. – Vanessa suspirou lembrando -se que ele já lhe tinha dito aquilo, mas aquele tempo de descanso tinha-lhe levando todas as lembranças, menos a do beijo que tinham dado antes, isso era impossível de esquecer. – Mas eu também não tenho dez anos agora, anda, eu levo-te será mais rápido. – A pegou pelo braço e Vanessa não teve como negar
(»»»»)
Vanessa: Ela vai-me matar, cortar me as postas e dar me de comer aos porcos. – Olhou para a sua porta de casa, ela tinha que entrar mas estava sem vontade alguma de ouvir um sermão da sua mãe; e para ajudar Zac ainda ria do desespero dela. - Não te rias, isto é serio.
Zac: Está muito escuro por aqui, anda eu levo te até á porta. – Saio do carro abrindo a porta para ela.
Vanessa: É melhor não. – Disse sem vontade, viu como ele ficou triste mas depois da maneira como a sua mãe o tinha já tratado.
Zac: Eu sei que a tua mãe não gosta de mim; não sei o porque…- Começou a caminhar até casa de Vanessa sem ela mesmo quere não conseguia o fazer mudar de ideias ele a queria proteger ao máximo. – Mas eu não me importo, com o escuro que está nunca se sabe o que se pode acontecer, tanta gente que é magoada até á porta de casa.
Vanessa: Zac espera ai…- Chamou puxando para detrás de si quando a porta da sua casa abriu e a sua mãe saio.
Gina: Vanessa. – Mirou Zac de cima a baixo com uma cara de desprezo. -  Só podias estar com ele.
Vanessa: Sim mãe estava com Zac, e ele fez me o enorme favor de me trazer até casa para nada me acontecer. – Tentou defender, Zac estava muito silencioso e Vanessa não queria magoar seus sentimentos nem que a sua mãe o fizesse.
Gina: Porque estas, tão despenteada? – Olhou o cabelo de Vanessa agora tentava arrumar enquanto suas bochechas viravam dois tomates de tão vermelhas que ficava, e o pior é que não tinha desculpa alguma para dar, por isso olhou para Zac pedido um socorro.
Zac: Terá sido do banco do carro. – Tentou justificar mas o olhar mauzão da mãe de Vanessa não mudou.
Gina: Estou a ver. – Disse deixando sem perceber Vanessa se seria ironia. – Minha filha está, entregue podes ir rapaz.
Greg: Deixa de ser mal-educada mulher. – Apareceu detrás de Zac apertado lhe de seguida a mão. – Boa noite rapaz.
Zac: Boa noite. – Sorriu envergonhado mas por dentro suspirava de alívio pelo menos um deles, gostava dele.
Gina: Não estou a ser mal-educada. – Indignou ao ver o jeito como o seu marido cumprimentava Zac. – Mas é tarde, hora dele ir embora, com certeza os seus pais o devem estar a esperar para jantar.- Tentou indiretamente mandar embora Zac, mas este apenas riu de lado para ela, tinha a certezas que ela só era assim com ele por causa de seu primo,
Zac: Não, na verdade ninguém me espera meus pais saíram de viajem e eu estou totalmente sozinho…
Greg: Vês. – Olhou de seguida para a sua mulher que se sentia mal com a situação, não queria Zac em casa mas parecia que o seu marido era contra isso. – Vá rapaz entra, está noite vais jantar connosco, é melhor que jantar sozinho. - Falou entrando em casa e empurrando Zac para dentro dela, Vanessa ria da cara de chocada que a sua mãe pós.
Gina: Mas o que é que se está a passar aqui? – Perguntou batendo a porta com força, Vanessa fechou os olhos, a sua mãe estava se a comportar de uma maneira desnecessária, estava a deixa-la mal diante do rapaz que ela amava.
Greg: Já te esqueceste, que foi Zac que me ajudou a mim e á tua filha, quando o nosso café foi assaltado. – Perguntou engrossando a voz.
Gina: Sim eu sei, e todos os dias da minha vida serei lhe agradecida por isso. -Olhou para Zac dando lhe um “Obrigado” sincero. – Mas nossa filha é a nossa menina que anda com ele, e tu sabes quem é ele, é Zac Efron. – Gritou e Zac na primeira vez na sua vida desejou não querer ter aquele nome, mas a verdade é se ele tinha algum tipo de fama tinha sido ele a cria-la.
Greg: A nossa filha é quase uma mulher adulta, já se sabe cuidar, e este rapaz deve saber se magoar o coração da minha filha no mínimo uma bala para no cento da sua testa. – Zac estremeceu com a ameaça e logo veios os planos de Megan á cabeça.
Vanessa: Pai…- Repreendeu ao ver a cara de Zac mudar para branco.
Greg: Vamos comer então? - Sorriu animado mostrando para Zac onde era a cozinha.
Gina: Sim, Matt já nos espera na mesa. – Avisou já Zac dando de caras com o seu primo sentado na mesa redonda.
Zac: Matt…- Tentou mostrar os dentes num sorriso simpático, e sentou se ao lado dele. – Pensava que estavam zangados.
Matt: Fizemos as pazes, esta tarde. – Abriu um sorriso pela raiva do primo, e para provocar mais olhou Vanessa de cima a baixo.
Greg: Fica á vontade. – Falou para Zac pegando o seu prato para o poder servir.
Matt: Não sei se meu primo se sentira bem num local como estes. – Começou olhando bem para Gina, para fazer seu primo sentir se bem mal, pelo que iria dizer. – Não é propriamente o local onde ele costuma jantar. – Riu, mas viu que o seu plano correu muito ao contrário.
Greg: O que é que queres dizer com isso? – Zac apenas conteve o riso dentro dele queria o tramar e se tramou.
Vanessa: Sim, afinal o que tem a casa de mal? –Olhou de lado para Matt á anos que ele ia ali e nunca tinha sido tão mal educado.
Matt: Não, não é nada disso…esqueça. – Pediu com vontade de encontrar um buraco para se poder enfiar lá dentro.
Greg: Melhor. – Disse firme e grosso depois olhou para a sua mulher que protegia Matt mas desta vez tinha ficado calada.
Matt: Idiota. – Sussurrou para si enquanto olhava para Zac que estava sentado bem do lado de Vanessa.
*****(»»»»»«««««)*****
Os planos de Megan para Vanessa para Zac parece estar um pouco para trás, mas mesmo assim as coisas vão avançado rapidamente entre ele e Vanessa, e ainda tem que aguentar o seu primo Matt que vive em cima deles tentado ter uma oportunidade com Vanessa…no meio desta guerra com Vanessa, quem ganhara?



4 comentários:

  1. Cap muito bom
    O Matt queria encrencar mesmo o Zac, mas foi ele que ficou encrencado.
    Posta logo
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Muito bom
    Kkkkkkkkkkkkkk Bem feito pro Matt
    Posta logo please
    Kiss

    ResponderEliminar
  3. Suuper ótimo o cap *.*
    A tia Gina é uma chatinha heem..
    O Matt se lascou kk, bem feito u.u
    beeijos e posta logo !!

    ResponderEliminar
  4. Adorei o capitulo, posta o mais rápido possível, amo a historia.
    Podes divulgar o meu blogue?! Chama-se Tudo por AMOR ... Link : http://amorinesperadozanessa.blogspot.pt/

    Por favor divulga e posta rápido :) BEIJOS!

    ResponderEliminar