Seguidores

Capitulos

terça-feira, 8 de maio de 2012

Capítulo 13


Em menos, de nada Vanessa se pode encontrar num vasto campo verde, o carro não pisava mais alcatrão e sim uma estrada de terra com algumas pedras a fazer com que o caminho fosse um pouco mais desconfortável. Ela confiava em Zac, não sabia bem porque confiava já que ele apenas falava com ela ás escondidas, mas sabia que ele não lhe faria mal. Finalmente Vanessa sentiu o carro parar, e suspirou de alívio, começava a ficar enjoada, Zac vendo a cara dela saio do carro abrindo-lhe a porta para ela poder sair. Ao sair a primeira coisa que ela fez foi respirar fundo, o cheiro era bastante agradável, ao abrir os olhos pode apreciar o campo verde cheio de flores coloridas á sua roda e em frente uma pequena cachoeira algo que ela nunca tinha visto antes.
Zac: O que achas, disto? – Abriu os braços em sua frente, ela sorriu com o quadro da paisagem que via, era perfeito, estando ali com ele ainda fazia tudo mais perfeito, as flores o cheiro o som da água a cair, e o rapaz porque ela estava apaixonada. – Vanessa? – Chamou e ela corou acordado do transe percebendo que aquilo estava mesmo acontecer, como antes imaginara não era sonho algum, mas sim a pura realidade.
Vanessa: Isto é tudo muito bonito. – Fechou os olhos e voltou a sorrir. – E sossegado…- Olhou de volta para Zac mas ainda não entendia o porque daquilo tudo, porque ele tinha que fazer aquilo naquele momento, parecia que tinha adivinhado que estava um pouco magoada com ele. – Mas me diz o que é que fazemos aqui?
Zac: Porque estás assim tão nervosa? – Perguntou pela sua palidez, que tinha sim a ver com o enjoo, mas também com o estar ali assim com ele, e apenas com ele; estavam totalmente sozinhos fora de olhares alheios, isso sabia lhe bem. – Não gostas da natureza? – Sorriu torto com medo de ter fracassado.
Vanessa: Claro que eu gosto. – Respondeu de seguida vendo a cara dele ganhar de volta um sorriso sincero. – Mas porque viemos para aqui?
Zac: Porque eu te queria mostrar algo. – Estendeu a sua mãe que ela pegou, e logo se viu sendo puxada, para algum lugar.
Vanessa: A carruagem de um comboio? – Fez cara estranha quando pararam numa linha de comboios que parecia não ter fim.
Zac: Sim. – Sorriu com vergonha, Zac Efron com vergonha, aquela cara era uma grande novidade para Vanessa. – Sei que os miúdos normais costumam ter antes uma casa na árvore construída por eles e seus pais ou amigos; mas bem como eu não sou muito normal, tenho uma carruagem, mas vamos entrar. – Puxou a porta cheia de ferrugem para trás, e Vanessa teve a prova que de fato nem tudo o que parece é; por fora cheia de ferrugem mas por dentro estava pintando, tinha um sofá rádio luzes uma viola, e ainda um colchão onde se podia deitar, isso fez logo uma pergunta vir a cabeça de Vanessa; com quantas ele já ali tinha estado; tinha segundas intenções?
Vanessa: Isto aqui dentro é bem comodo. – Sentou se a pedido dele. – Quase que um quarto. – Disse com a mesma pergunta na cabeça.
Zac: Tu és a primeira pessoa que eu trago aqui. – Puxou a cara dela para o olhar e respondeu como soubesse o que ela se perguntava.
Vanessa: Serio tu nunca…
Zac: Não, mesmo nunca…meu pai comprou todo o terreno e me deu esta parte, dantes passavam por aqui alguns comboios, mas hoje em dia é uma linha fechada, então como isto estava aqui abandonado eu me aproveitei...Este é quase como o meu ponto seguro. – Admitiu, e ela gostava que ele se fosse abrindo com ela era uma prova que confiava e que a queria por perto. – Em minha casa não costumo ter muito sossego e na escola todos andam atrás de mim…- Suspirou como se estivesse exausto. - Em, casa é sempre o meu pai “Como vão as notas como vão os jogos de basquete? Sabes que não podes ficar por baixo vais comandar o meu dinheiro a empresa. “ E depois é a minha mãe “ Zac como vão as coisas com Megan, já avançara? Talvez fosse melhor ir já preparando o casamento, mete essa blusa para dentro, não saias assim” Sabes eu acho que não sou o único a queixar me dos meus pais. – Riu de si mesmo. – Eles exigem de nós o que não gostavam o que os deles exigissem precisamente deles…podemos pedir a um adulto que por momentos se meta na nossa pele porque eles já passaram por cá…mas não nós podem pedir que ficamos na pele dele porque ainda não sabemos como é…
Vanessa: Calma. – Passou de leve a mão na cara dele, e deixou continuar a desabafar.
Zac: E na escola além de agradarmos os professores temos que agradar todo o mundo…como se apenas tivesses-mos nascido para isso sabes? – Pegou na mão dela e se encostou no sofá. – Todo o mundo quer ser como eu , estão sempre atrás de mim, e eu as vezes apenas quero a minha paz, ficar no meu canto e que ninguém me chateie. – Fechou os olhos, e Vanessa encostou sua cabeça no ombro dele.
Vanessa: Eu entendo, as vezes precisamos, de ter tempo para nós mesmos. – Fez pequenas festas na cara dele, que acabou por deitar a cabeça no colo dela, e Vanessa pode passar seus dedos, pelos cabelos loiros dele, enquanto se olhavam.
Zac: É mesmo isso…mas tempo para mim é coisa que não costumo ter. – Fechou de volta os olhos gostando do cafuné que ela lhe fazia.
Vanessa: Tu gostas de ser assim? – Zac abriu os olhos, tirando a cabeça do colo dela.
Zac: Assim…como? – Perguntou com vontade de aterrar com a sua cabeça de volta nas pernas dela, tinha sido um momento tão natural.
Vanessa: Popular…gostas?
Zac: Porque não gostar? – Riu e Vanessa ficou confusa, ele queixava se, queixava se mas na verdade até pareceria não saber o que realmente queria. – Todos gostam de ti, as miúdas, todas querem andar contigo. – Falou vendo que Vanessa ficar seria nessa parte. – Tu tens um monte de amigos…
Vanessa: A maioria das pessoas do teu grupo não, gostam de ti…metade da escola não gosta. – Disse sincera, desejado ter estado calada.
Zac: O que queres dizer...que é que tu sabes? – Pegou nas pernas dela fazendo com que ela fica se de cara a cara com ele.
Vanessa: Sabes o Taylor ele, fala com a Kristen de ti…e sim ele te admira como amigo e gosta mesmo de ti…mas os outros ouvem-se coisas um pouco desagradáveis na verdade, principalmente das pessoas do teu grupo. – Mordeu o lábio vendo a cara dele ficar vermelha de raiva.
Zac: Que coisas? Eu não sei do que é que estás a falar. – Gritou com ela desejando não o ter feito, mas Vanessa não levou a mal, percebi que não era algo que uma pessoa aceitasse muito bem, afinal ele acabara de perceber que estava rodeado por uma cambada de falsos.
Vanessa: Zac…- Chamou mas se arrependeu de dizer que toda a escola sabia que ele tinha um grande pare de chifres porque Megan dormia com Chord. - Tu és conhecido pela escola toda na verdade pela cidade, és muito invejado e sabes como são os invejosos.
Zac: Sei…- Olhou bem para ela sabia que estava a esconder algo mais mas deixou estar. – Mas e tu gostas de ser…ah não sei…
Vanessa: Ninguém?
Zac: Eu não ia dizer isso. – Falou nervosos mas Vanessa sorriu.
Vanessa: Mas podes dizer que é a verdade, e se queres saber até gosto, eu não tenho problemas com a minha vida, os outros é que costumam ter sem mesmo estar dentro dela. – Zac riu ao entender o que ela queria dizer. – Mas sabes como são as pessoas sempre a meterem se onde não devem.
Zac: Tão cruéis assim? – Perguntou sabendo a resposta, afinal ele por vezes também e metia onde não devia.
Vanessa: Dês de muito novos, as depois as coisas pioram quando se entra para a secundária, acho que a maioria não tem a noção do que faz.  – Baixou a cabeça, Zac pode sentir sua garganta seca ao engolir, ele era um daqueles que não tinha a noção do que fazia; agora que entendia o que ela estava magoada, é que levara um estalo e acordou para o que fazia.
Zac: Tão errados assim? – Sorriu de lado, sentido se mal com toda aquela situação.
Vanessa: Bem tudo depende á pessoas mais sensíveis que outras; na verdade ninguém gosta de ser deitado a baixo e á pessoas que não sabem como se defender disso. – Olhou de volta para Zac que pode perceber que ela era uma dessas pessoas.
Zac: O que é que tu vez em mim? – Levou as mãos a cara com a maior vergonha, que podia sentir, por ser uma das pessoas que a fazia sentir se assim; ele já tinha gozado com ela, já tinha virando meia escola contra ela, para não falar de todos os outros.
Vanessa: Desculpa? – Perguntou sem realmente entender destapou-lhe a cara.
Zac: Digo, como amigo claro…mas me diz, o que vez em mim? Eu sou um desses que te deitam a baixo…
Vanessa: Tens necessidade disso, é uma necessidade estupida mas tem…- Riu da cara dele. – Zac eu estou te a conhecer…estou a conhecer um Zac de verdade e sei que por detrás dessa tua grosseria á alguém bem diferente.
Zac: Então não me odeias? – Perguntou com medo da resposta.
Vanessa: Mesmo que eu quisesse-se seria demasiado complicado. – Ele sorriu ficando ali perto dos lábios dela.
*****
Daqui a pouco postarei outro capítulo, se forem comentado. Obrigada pelo comentários nos pequenos quadrados que foram muito e eu agradeço e a quem escreveu por escrito, Edyh_2012, . Paula, Anonimo e Stephanie_95_7.

3 comentários:

  1. aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa amei lin lido aiiii posta logo sera que eles vão se beijar bjss

    ResponderEliminar