Seguidores

Capitulos

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Capítulo 33 e 34

Sabem eu tenho muito a mania do azar, por isso em 13 meto 14 ou 23 o 24 e por ai adiante, por ser louco, mas que se vai fazer; continuado agradeço os comentário obrigadíssimo ;)
****************************
Cap.33

Hillary: Zac que se passa, foste fazer uma corrida; isso explicava como estás tão em forma. – Ela se tentou a próximas, mas ele se afastou entrando dentro da cozinha do bar.
Zac: Kristen, eu tenho que sair, é uma emergência.
Kristen: Pela tua cara, parece mesmo…vais demorar?
Zac: Não, sei… mas posso ir?
Kristen: Claro primo, e seja o que vais fazer, toma cuidado. – Saio do bar, pegando no carro indo até casa de Vanessa.
Na casa de Vanessa.
William: Estás melhor? – Perguntou aconchegando mais nos cobertores da cama.
Vanessa: Com um médico, como tu, como não estar melhor. – Ele sorrio com tal comentário.
William: Vanessa… eu gosto muito de ti.
Vanessa: Eu também gosto muito de ti. – Se sentou na cama beijando o.
William: Beijar te, é tão bom, como eu imaginava.
Vanessa: Não precisas de imaginara mais. – Ele a voltou a beijar, e de beijo a beijo, as mãos dele foram parar de baixo da blusa dela. – Calma. – Disse afastando o um pouco.
William: Queres parar? – Quando ele fez essa pergunta, Vanessa entrou nos seus pensamentos, e lembrou se, de como Hillary, se fazia a Zac, e ele deixava, isso irritava a tanto. – Vanessa? - Chamou á atenção.
Vanessa: Não, eu não quero parar. – Ela colocou uma das mãos na nuca e a dele, e outra na blusa puxando o para cima dela.
Aquilo seria uma maneira de tirar o Zac da cabeça? Talvez, ela sentia um grande carinho por William, e isso tornava mais fácil ela beija-lo e entregar se a ele, mas não era amor o que fazia, nem bem sexo, era algo que continha um carinho, amizade, de uma sertã maneira desejo, e ansiedade, ansiedade do lado dele, por a beijar.
(*******)
Enquanto Vanessa descansava no peito de William, Zac estava preso na estrada, pelo trânsito; passado mais de meia hora lá ele consegui sair, e finalmente chegar a casa de Vanessa.
Vanessa: Zac? – Falou nervosa, ao lhe abrir a porta.
Zac: Não devias abrir a porta de robe sabes. – Ele entrou sem pedir.
Vanessa: Que fazes aqui? – Ela só pedia para si, para ele não subir as escadas.
Zac: Precisamos de conversar; eu sei que estás doente, e provavelmente não terás paciência, mas o que te tenho para dizer é muito importante.
Vanessa: Ok, fala.
Zac: É melhor irmos para o teu, quarto, pode chegar alguém, e não queria que ninguém nos atrapalhasse.
Vanessa: Sabes é melhor irmos antes para o escritório lá também está sossegado. – Ela o tentou levar até ao escritório, mas ele parou a meio caminho.
Zac: Mas estás doente e de robe isso só te faria pior…
Vanessa: Sim, mas no meu quarto não pode ser. – Baixou os olhos até ao chão.
Zac: O que tens no quarto que eu não possa ver? – Estranhou a sua reacção.
Vanessa: Nada, apenas não quero ir para o quarto…- Ele nem a deixou terminar, subiu as escadas e foi até ao quarto dela, e o que viu, desejava com todas as suas forças não estar a ver.

William: Vanessa, quem era? – Ele se virou e depois de ver Zac, William já não sorria, apenas tentava se esconder entre os lençóis.
Cap.34
Depois de ver William semi-nu, na cama de Vanessa, a voz de Zac desapareceu, que poderia dizer, o que fazer… nada, não podia fazer nada, a não ser lamentar se por ver outro na cama da pessoa que ama, outra pessoa que não ele. Só de imaginar, Vanessa murmurar outro nome, enquanto sentia prazer, deu lhe a volta ao estômago, só de pensar, outras mãos a tocar lhe o eloquência, mas tinha que se manter calmo, e neste momento era algo muito difícil.
Zac: Desculpa…- Começou com a voz fraca. – Não devia ter entrado assim, peço desculpa. – Falou baixando a cara, Vanessa encontrava se a trás dele, de rosto virando para o chão.
William: Não pensas desculpa, está tudo bem. – Falou tenebroso que Zac lhe caísse em cima, para lhe bater.
Zac: É melhor eu ir indo. – Ele se virou saindo, dando ainda um pequeno encontrão na Vanessa.
Vanessa: Eu já volto, vou falar com ele, vai te vestido. – Disse para William, que apenas acenou a cabeça positivamente. – Zac, espera. – Ela o chamou enquanto descia as escadas a correr, para o impedir de sair. – Zac! – Gritou agarrando. – Espera. – Ela o agarrava pela blusa enquanto ele virava o rosto para as paredes, neste momento, não a conseguia olhar. – Desculpa… desculpa, desculpa, desculpa, desculpa. – Disse apertando mais a blusa em suas mãos.
Zac: Porque pedes desculpa…- Finalmente a olhou. – Quem ágio errado fui eu não devia ter subido, afinal nem me deste permissão para tal.
Vanessa: Eu não queria que tivesses visto…
Zac: Eu sei que não, mas está tudo bem, afinal tu és uma mulher…- Engoliu seco ao se lembra dele na cama dela. – Ele é um homem, sentem atracção, um pelo outro… é normal…- Ela o dês, largou gritando.
Vanessa: Não faças isso, não finjas que não te importas…- Ele baixou o rosto, hoje o chão era o sitio mais confortável de mirar. - Ou não te importas mesmo? – Ele a olhou.
Zac: Que queres dizer?
Vanessa: Tu não me amas pois, não, nunca amaste…- As lágrimas começaram a molhar o rosto dela.
Zac: Como podes dizer isso? – Perguntou indignado.
Vanessa: Como posso não perguntar isso? Tu acabaste comigo, acabaste me de ver na cama com outro, e ages assim.
Zac: Tu não percebes pois não…- Ele também já chorava, não queria, mas naquele momento não se controlava. - Eu amo te.
Vanessa: Amas?
Zac: Sim, mas eu acho que se te amo… eu deveria deixar te, seguir em frente.

Zac: Eu não te posso prender a mim, tu estás a seguir em frente, e isso é bom.
Vanessa: Isso é bom… eu estou a seguir em frete? – Ela gritou. – Todas as noites choro por ti, eu acabei de ter relações com uma pessoa e mesmo assim tu não me sais da cabeça.
Zac: E o que queres que faça?
Vanessa: Quero que fiques comigo.
Zac: Não posso, falta tão pouco, para ficar anos sem te ver… eu apenas não posso, eu também sofro, mas isto tem que acabar, não podemos estar juntos.
Vanessa: Porque és tão drástico?
Zac: Porque não sei ser de outra maneira… eu não consigo estar contigo, sabendo que te voltarei a perder; eu não iria aguentar te, ter-te volta e ser feliz, e voltar a sofrer, por saber que te terei que deixar ir, eu não consigo deixar-te outra vez, eu não suportaria… não sou assim tão forte.- Fez uma pausa para ganhar ar…- eu agora tenho que ir, tchau. – Ele abriu a porta saindo.
William: Estás bem? – Perguntou quando ela entrou no quarto.
Vanessa: Sim, apenas preciso de ficar sozinha.
William: Ok, eu percebo, depois falamos. – Ele lhe beijou a testa.
Vanessa: Desculpa qualquer coisa.
William: Esta tudo bem, não te preocupes comigo. – Ele pegou nos sapatos saindo.

2 comentários:

  1. Que emocionante.. Quase chorei a ler este capítulo!!
    Tá lindo, lindo, lindo!!
    XOXO

    ResponderEliminar